Técnicas de Terapia Manual






Eu conheço profissionais na Fisioterapia que só trabalham com terapia manual. Conhecedores de várias técnicas que existem para aprendizado, eles têm ótimo resultado com os seus pacientes.

Sem dúvida, os recursos terapêuticos manuais permitem ao fisioterapeuta avaliar e sentir melhor os movimentos e a qualidade deles, assim como a melhor palpação dos tecidos musculoesquelético. Se no Brasil, muita gente considera a terapia manual uma sub especialidade da fisioterapia traumato-ortopédica, a terapia manual atende por outra denominação em outros países. Fora do Brasil, ela atende pela versão traduzida de "fisioterapia manipulativa ortopédica". A modalidade vale-se de recursos manuais para manejo de condições clínicas neuromusculoesqueléticas, contemplando articulações, músculos, fáscia e sistema nervoso periférico.

Como ela consegue analisar todos esses aspectos, a Terapia Manual é normalmente mais efetiva que outras abordagens. Antes de qualquer tipo de tratamento é feita uma avaliação muito criteriosa e, dentro dessa avaliação, quando ela é bem feita por profissional bem capacitado, você consegue atingir o ponto específico de disfunção do paciente. Então, a Terapia Manual consegue ser muito efetiva e muito rápida.

Profissionalmente, o mercado é incrível! O fisioterapeuta precisa desenvolver a habilidade manual, pois quando você é um bom terapeuta manual os resultados são impressionantes. Então, o fisioterapeuta que tem o dom de usar a mão não tem como não dar certo.

Algumas dicas para você:

Conheça um pouco mais sobre outras técnicas de terapia manual:

Osteopatia: É um método diagnóstico e terapêutico manual das disfunções de mobilidade articular e teciduais em geral, no que consiste em sua participação no aparecimento das enfermidades. Este método baseado no conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo foi criado pelo médico americano Dr. Andrew Taylor Still em 1874. Desde então a Osteopatia foi difundida para vários países, sendo que no Brasil é reconhecida como uma especialidade da Fisioterapia (RESOLUÇÃO Nº 220, 23 de maio de 2001.

Cyriax: É  considerada uma das principais técnicas manuais para tratamento de distúrbios relacionados aos tendões, que reduzem a aderência fibrosa e contribui para prevenção de futuras lesões.

Quiropraxia: área da saúde especializada no alinhamento do corpo, que é, sem dúvidas, um dos principais fatores que mantêm o organismo funcionando corretamente. Quando isso não acontece, são enviados sinais de que algo não está bem, e então podem começar as dores e incômodos que acometem muitas pessoas.

Kabat: É um conceito de tratamento e sua filosofia baseia-se na ideia de que todo ser humano, incluindo aqueles portadores de deficiências, tem potencial existente não explorado (Kabat, 1950).

Mobilização neural ou neurodinâmica: técnica utilizada para casos em que a fonte de dor é o tecido neural. Consiste em um conjunto de manobras que provocam deslizamentos no trajeto dos nervos, liberando pontos de compressão ou tensão.

Mobilização articular: é usada geralmente para modular a dor e tratar disfunções articulares que limitam a amplitude de movimento. Para a mobilização articular, é preciso que o fisioterapeuta tenha conhecimento de anatomia, artrocinemática, osteocinemática e dos mecanismos neurofisiológicos musculoesqueléticos.

Conceito Maitland: avalia e trata disfunções articulares tanto da coluna vertebral quanto de articulações periféricas. A principal característica do método é o alívio imediato de sintomas, além de melhora na amplitude de movimento por meio de mobilizações e manipulações que visam analgesia, facilitação neuromuscular, estimulação do retorno venoso e relaxamento de músculos adjacentes, entre outros.

Conceito Mulligan: restaura o alinhamento articular e normaliza o eixo de movimento. Diferentemente das outras abordagens, a principal característica da técnica é a ausência de dor durante a sessão de tratamento. As correções são aplicadas através da combinação da mobilização articular, feita pelo fisioterapeuta, com o movimento ativo, realizado pelo paciente – tudo sem nenhuma dor.

Os vários métodos Terapia Manual são indicadas para o alívio de dores agudas em que o movimento controlado é benéfico para redução da dor e edema, reduzindo a inflamação. Em lesões crônicas, que a falta de mobilidade articular, limita o movimento e função segmentar, gerando compensações e sobrecargas em outros segmentos. São muito utilizadas para a reabilitação de disfunções da coluna, como lombalgias mecânicas, hérnias, além de lesões de ombro, cotovelo e mãos, osteoartrose, pós-operatório de joelhos, quadris e pés, contusões, distensões e melhora funcional para reeducação postural. Quando associadas a outras ferramentas do arsenal terapêutico, a terapia manual acelera a reabilitação, permitindo o início precoce do treinamento muscular e atividades funcionais.


Sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo e posso te indicar cursos e ebooks sobre esse assunto.. Entre em contato conosco através do Email, do Whatsapp ou do Messenger

Comente:

Nenhum comentário