Como trabalhar com a Estimulação Precoce






Estimulação precoce é um termo que abrange uma variedade de estímulos para auxiliar o desenvolvimento motor e cognitivo de lactentes e crianças e pode ser definido como um programa de acompanhamento e tratamento multiprofissional para recém-nascidos de risco ou com alguma deficiência. A maior parte dos programas de estimulação precoce objetiva o atendimento de crianças de zero a três anos de idade, envolvendo tipicamente terapias tradicionais como fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia.

O objetivo é direcionar a facilitação das atividades motoras apropriada para cada criança, baseado na idade cronológica, através de manuseios e facilitações de postura e movimento. Esta abordagem tem por objetivo final a potencialização das atividades funcionais da criança, de maneira que, apesar de algum eventual dano ao sistema nervoso, a criança possa desenvolver suas habilidades e competências funcionais no máximo de suas possibilidades

As causas mais comuns relacionadas aos transtornos no desenvolvimento são: infecções no período de gestação (rubéola, toxoplasmose, radiações, ingestão de medicamentos, drogas, alcoolismo da mãe), bebês provenientes de mães diabéticas ou portadoras de HIV, anóxia do bebê (falta de oxigênio no momento do parto), síndromes, prematuridade, baixo peso, meningite, traumatismos (sequelas motoras e/ou neurológicas).

Consequentemente, os bebês e as crianças podem apresentar alterações no seu desenvolvimento cognitivo, psicomotor, sócio-afetivo, linguístico, senso-perceptivo (deficiência visual e/ou auditiva).

A estimulação precoce une a adaptabilidade do cérebro à capacidade de aprendizagem e faz com que os bebês saudáveis amadureçam e sejam capazes de adaptar-se muito melhor ao seu ambiente e às diferentes situações. Não se trata de uma terapia nem de um método de ensino formal.

Vale lembrar que é apenas uma forma de orientação do potencial e das capacidades dos mais pequenos. Quando se estimula um bebê, está-se abrindo um leque de oportunidades e de experiências que o fará explorar, adquirir destreza e habilidades de uma forma mais natural, e entender o que ocorre ao seu redor.

O uso da estimulação sensorial é importante para todas as crianças, pois é através dos sentidos que elas conhecem o mundo e adquirem competências importantes para a aprendizagem, coordenação motora, interação social, criatividade, memória, equilíbrio e outras habilidades.

Estimulação ou Integração sensorial é a capacidade de receber e organizar as informações sensoriais, produzindo respostas adequadas. Essa é a base da psicomotricidade.

A psicomotricidade aposta que a interação dos aspectos: cognitivo, sensório motor e psíquico formam a base para a capacidade de expressão pelo movimento. O objetivo é favorecer a integração da criança consigo mesma e com o mundo.

Para quem gosta de inovar nas atividades e nos desafios para os pequenos, foi criado esse material, com 40 atividades para serem desenvolvidas com crianças do ensino infantil. Para Pais e/ou Professores de Educação Física. É só clicar aqui e saber mais!

Sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo e posso te indicar cursos e ebooks sobre esse assunto.. Entre em contato conosco através do Email, do Whatsapp ou do Messenger

Comente:

Nenhum comentário