Saiba mais sobre a Biotecnologia - Engenharia Genética






Não há um curso de graduação denominado Engenharia Genética mas trabalhar com Engenharia e Genética é realmente fascinante. Falar em engenharia genética é uma forma de fazer referência a uma grande área relacionada à manipulação dos genes com fins específicos. Os cursos universitários nessa área levam distintos nomes, mas muitos levam o nome de Biotecnologia. Além disso, outras profissões trabalham com genética, como Biologia e Medicina.

A biotecnologia consiste em um conjunto de técnicas que permitem a seleção, a manipulação e a modificação de organismos ou de parte destes. A seleção e utilização de organismos com características interessantes para nós ou para grandes produções ocorrem desde tempos mais antigos, como, por exemplo, a utilização de fungos para produção de pães ou a seleção artificial para a escolha de frutas com melhor sabor.

O geneticista é o profissional que se envolve com a pesquisa e manipulação genética. Pode direcionar seus trabalhos ao aconselhamento genético (identificando tendências genéticas presentes em pais que desejam ter filhos), pesquisar doenças genéticas e colaborar no desenvolvimento de novos medicamentos, ocupar-se do desenvolvimento de alimentos de origem vegetal geneticamente modificado, ao aperfeiçoamento de raças animais.

Com o avanço da biotecnologia, surgiram importantes técnicas de engenharia genética que possibilitaram a modificação de materiais genéticos.

A engenharia genética, então, consiste na manipulação direta dos genes de um organismo, geralmente através de técnicas artificiais. Essas técnicas têm como objetivo melhorar ou criar produtos e organismos, procurando sempre um melhoramento genético.

TÉCNICAS BÁSICAS DA ENGENHARIA e GENÉTICA

- DNA recombinante (DNAr) - é o DNA modificado em laboratório. Pode-se retirar genes, silenciá-los, ou mesmo inserir genes em uma molécula de DNA. O DNA recombinante permite a criação de OGMs (organismos geneticamente modificados), que podem ser transgênicos ou não.

- PCR (Polymerase Chain Reaction) - serve para amplificar um fragmento de DNA, ou seja, fazer clones (cópias) dele. É uma técnica sofisticada que utiliza a DNA polimerase de bactérias termófilas.

- DNA complementar (DNAc) - produção de fragmentos de DNA a partir de RNAm. São genes funcionais, e por isto nós os armazenamos em bibliotecas de DNAc. Com esta técnica podemos também identificar quais genes estão sendo expressos pelas células em certo momento.

- DNA fingerprint - método para se visualizar semelhanças e diferenças genéticas entre organismos. Para isto é necessária uma amostra de tecido do organismo, da qual se isola o DNA. Este material genético é quebrado por enzimas de restrição e depois visualizado por eletroforese. Esta técnica não serve para visualizar o conteúdo do DNA (a sequência de bases), apenas para comparar dois genomas.

- DNA Recombinante e Transgênicos - quando se liga um trecho de uma molécula de DNA em outra molécula, temos um DNA Recombinante.

A partir das enzimas de restrição, é possível cortar pedaços de uma molécula de DNA e, com a DNA ligase, uni-los a uma outra molécula. Com isto, é possível manipular geneticamente os organismos, criando os organismos geneticamente modificados, também conhecidos como transgênicos.

Transgênicos não são sinônimos de organismos geneticamente modificados. Por exemplo, um diabético que recebe genes humanos para produção de insulina como forma de tratamento passa a ser um organismo geneticamente modificado, mas não um transgênico. A transgenia é a técnica de introduzir o DNA de uma espécie no DNA de outra. Usando o exemplo dos genes humanos para produção de insulina, uma bactéria que recebesse esses genes e começasse a sintetizar insulina humana seria um exemplo de organismo transgênico.

Os transgênicos, com objetivo de melhorar a produção, causam diversos debates sobre sua influência na saúde humana e no meio ambiente

Algumas aplicações

OGMs
(Organismos geneticamente modificados, que podem ou não serem transgênicos)

- medicina, meio ambiente, pesquisa científica, agricultura, indústria, produção barata de proteínas, biorremediação...

DNA fingerprint - testes genéticos

- exame pré natal, testes de paternidade, identificação de criminosos, testes forenses, "currículo genético" (lembre do filme Gattaca)

O profissional de biotecnologia pode atuar na área da saúde, alimentos e química aplicada (industrial e ambiental). Também pode produzir vacinas e coisas como sementes geneticamente modificadas para aumentar a produção agrícola e de biocombustíveis.

Como é um campo novo, outras áreas no futuro poderão ser objeto de intervenção deste profissional, aumentando as oportunidades no mercado de trabalho.

Sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo e posso te indicar cursos e ebooks sobre esse assunto.. Entre em contato conosco através do Email, do Whatsapp ou do Messenger

Comente:

Nenhum comentário