Dentes inclusos precisam de Cirurgia





Um dente incluso/impactado é aquele que não consegue irromper dentro do tempo esperado, até a sua posição normal na arcada dentária. Esta condição pode ser considerada patológica e requer tratamento.
Dentre as razões para que um dente não irrompa adequadamente na arcada dentária, podemos citar: problemas sistêmicos, como síndromes, problemas endócrinos, doenças febris e irradiação; e problemas locais como comprimento total do arco ósseo alveolar (osso que suporta os dentes) menor do que o arco dentário (tamanho dos dentes), retenção prolongada de um dente decíduo (de leite), germes dentais mal posicionados, presença de dentes supranumerários ou tumores e fissuras lábio-palatinas. Qualquer dente pode ser afetado, no entanto, a retenção acontece frequentemente nos dentes terceiros molares (dentes do siso) e nos dentes caninos. Geralmente, os dentes terceiros molares são os últimos a erupcionar na cavidade bucal; isto acontece a partir dos 16 anos de idade e pode continuar até os 25 anos.
A melhor forma de diagnosticar dentes inclusos e impactados é através de um exame clínico criterioso e através de exames de imagem, como radiografias e tomografias, que podem mostrar a localização e posição exata destes dentes. O tratamento é considerado preventivo, ou seja, dentes impactados devem ser removidos ou reposicionados antes que surjam complicações. Dentes sem tratamento podem gerar diversos problemas locais, tais como: cáries nos próprios dentes ou dentes vizinhos, doença periodontal, reabsorção da raiz de dentes vizinhos, fraturas ósseas, desenvolvimento de cistos e tumores e infeções graves na região de cabeça e pescoço.
Os sisos são os dentes mais comuns de permanecerem inclusos. Isto porque eles são os últimos dentes a nascer, e muitas vezes não há mais espaço para eles. No entanto, qualquer dente pode ter sua erupção ("nascimento") afetada, sendo que o canino superior ocupa o segundo lugar no ranking dos dentes mais afetados por este problema, perdendo apenas para os terceiros molares. Alguns dentes inclusos que possam ser úteis na boca, podem ser tracionados por um ortodontista para sua posição correta. Para isso, o dente precisa ser exposto para que nele se adapte uma peça própria para tracionamento.
Outra situação que pode ocorrer é o organismo fabricar dentes extras, os quais são chamados de supranumerários ou extra-numerários. Esses dentes muitas vezes não terão espaço para erupcionar sendo necessária a sua remoção. Mesmo no caso desses dentes possuírem espaço para erupção, é comum que eles sejam removidos para que não prejudiquem outros dentes.
O tratamento cirúrgico dos dentes inclusos deve ser realizado entre os 16 e 18 anos, já que pacientes mais jovens apresentam melhor cicatrização de feridas e tendem a recuperar-se mais rapidamente, o que diminui a morbidade pós-operatória. Este procedimento pode ser realizado com anestesia local, no consultório odontológico, ou em ambiente hospitalar, de acordo com a indicação do profissional. A recuperação dura em torno de 3 a 7 dias, mas pode variar de paciente para paciente e de caso para caso.
Este procedimento não está indicado para pacientes com o estado geral de saúde comprometido, extremos de idade (pacientes muito jovens ou acima de 40 anos) e se houver possibilidade de danificar estruturas importantes como dentes adjacentes, nervos e vasos sanguíneos. Nestes casos, recomenda-se acompanhamento clínico e radiográfico anualmente. A avaliação de cada caso e a indicação de um especialista de confiança faz uma grande diferença no resultado final do seu tratamento.

Problemas Que os Dentes Inclusos Podem Causar Se Não Forem Removidos São Muitos:

  • Destruição dos dentes vizinhos
  • Formação de cistos ou tumores
  • Cárie
  • Doença periodontal
  • Infecções severas
  • Apinhamento dos dentes
  • Dor
  • Interferência na adaptação de próteses
É possível destacar o quadro em que o dente incluso causa a reabsorção na raiz do adjacente. Muitas vezes, ele tem a força de erupção, mas não consegue erupcionar por falta de espaço, e acaba causando uma reabsorção no dente vizinho. Outra possibilidade é a formação de algum cisto que pode deslocar um dente vizinho e até destruir o osso.
Este cisto surge na região do capuz coronário, responsável por proteger a coroa do dente enquanto está dentro do osso. A formação de tumores também é possível, podendo ser bem agressivo. Outro problema discutível é que o dente incluso, na tentativa de erupcionar, pode também forçar os dentes vizinhos e causar um apinhamento, vulgarmente conhecido como dentes encavalados.
A cirurgia de dentes inclusos visa a retirada destes, e nas mão de um cirurgião-dentista qualificado, é um processo rápido, simples e indolor. O curso de Cirurgia de Dentes Inclusos trata de diagnóstico,indicações e contraindicações e muito mais.

Para quem é esse curso?

O curso livre de Cirurgia de Dentes Inclusos é indicada para estudantes e profissionais da área de Odontologia que queiram conhecer mais sobre o assunto ou se atualizar para prestar um atendimento mais eficaz a seus pacientes.

Sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo e posso te indicar cursos e ebooks sobre esse assunto.. Entre em contato conosco através do Email, do Whatsapp ou do Messenger

Comente:

Nenhum comentário